Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre Segurança Condominial

Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre Segurança Condominial

Neste artigo, descubra quais são as responsabilidades do síndico e os 5 passos para garantir segurança condominial.

segurança condominial é uma preocupação constante. Afinal, a maioria das pessoas moram em um condomínio buscam por mais proteção. Neste sentido, boas práticas e novas soluções devem estar “no radar” do síndico.

Os recursos que podem ser utilizados para promover a segurança condominial são muitos. Mas, além de estar por dentro das novidades, um bom síndico está atento para entender o que é melhor para o condomínio.

Com o propósito de te ajudar, este artigo tem tudo o que você precisa saber sobre a segurança condominial. Confira!

O que o síndico deve fazer em relação à segurança condominial?

É provável que você já saiba, mas a segurança condominial tem base em três pilares. São eles: mão de obra especializada, tecnologia e medidas preventivas dos condôminos.

Ou seja, mesmo com um bom sistema de segurança, a eficácia pode ser afetada. Isso acontece quando há o desrespeito as técnicas de controle de acesso por parte de porteiros, moradores ou prestadores de serviço.

Sendo assim, além da instalação de câmeras e de controle de portaria, o síndico deve prezar por um comportamento que reforce a segurança do condomínio.

Em outras palavras, o síndico deve definir:

  • Protocolos básicos de segurança;
  • Regras de conduta dos moradores voltadas para a segurança;
  • Atribuições dos porteiros e vigilantes;
  • Normas de atendimento de entregadores e prestadores de serviços.

E então, a partir dessas definições, o condomínio passa a ter segurança condominial.

5 passos para garantir segurança condominial

1. Identifique as vulnerabilidades

Antes de decidir sobre a segurança condominial, você deve saber: o que torna o condomínio vulnerável?

  • Falhas na análise de riscos potenciais e reais;
  • Falta de equipamentos que dificultem a ação de criminosos;
  • Ausência de treinamentos de segurança para funcionários;
  • Falta de procedimentos que automatizam as rotinas diárias;
  • Situações extraordinárias.

2. Envolva os moradores na segurança

Em contrapartida, os moradores também têm o papel de proteger o condomínio e isso pode ser feito de forma simples no dia a dia, como:

  • Não deixar as chaves de casa ou do carro na portaria (caso necessário, combine com um vizinho ou familiar);
  • Ao entrar e sair do condomínio, observar possíveis atividades suspeitas – especialmente durante a noite;
  • Não acionar os portões de longas distâncias;
  • Não permitir “carona” de outras pessoas ao entrar pelo portão.

3. Atenção ao contratar e treinar funcionários

Ao contratar novos funcionários, dois pontos são importantes: checar os antecedentes e priorizar quem tem referências. Da mesma forma, os moradores também devem ter esse cuidado ao contratar serviços.

Ah, e não esqueça: os funcionários devem ser treinados com frequência. Esse é o momento de reforçar as principais normas de segurança condominial, como:

  • Suspeitar de entregas não solicitadas ou quando não sabem dizer o nome do morador;
  • Não autorizar a entrada de pessoas que se dizem técnicos (telefone, gás, TV), mas não sabem informar o nome do morador ou da unidade em que o serviço será realizado;
  • Jamais fornecer informações sobre o condomínio e seus moradores;
  • Não dar detalhes sobre o sistema de segurança.

4. Mantenha a rigidez na entrada e na saída de estranhos

Você sabia que um dos pontos mais sensíveis em um condomínio é o controle de entrada e saída?

Por isso, e para manter a segurança condominial, é ideal que algumas regras sejam seguidas, por exemplo:

  • Durante eventos no salão de festas, solicite uma lista com nome dos convidados e de seus acompanhantes;
  • Estabeleça regras para a locação de temporada por meio de aplicativos;
  • Não permita a entrada de pessoas sem a autorização ou identificação;
  • Em caso de entregas, peça para que o condômino receba a encomenda na portaria.

5. Invista em tecnologia para segurança em condomínio

Hoje, o mercado oferece uma série de soluções para melhorar a segurança em condomínio por meio da tecnologia. Isto é, além de circuitos internos de TV, câmeras e alarmes, outras tecnologias podem ajudar na proteção de moradores e funcionários.

É o caso da portaria remota. Com ela, controle de acesso do condomínio é feito a distância, 24 horas por dia, por meio de uma empresa especializada. E como a portaria é o ponto mais sensível de um condomínio, contar com soluções como essa garantem a segurança condominial.

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Open chat